sábado, 8 de abril de 2017

A velocidade do tempo

Quanto tempo hein?! Três anos pra ser exato...quantas coisas aconteceram neste tempo.. Me vi com saudades de fazer uma retrospectiva da minha vida e ter esse blog foi fundamental para reviver isso. Achei sensacional alguns textos antigos aqui, e claro que achei outros totalmente sem noção, rs, mas o mais importante foi conseguir lembrar situações que vivi e lições que aprendi. Hoje diferente dos capítulos anteriores, não estou mais solteiro, sim...casei, e mais do que isso, estou escrevendo nessa madrugada por que estou de plantão cuidando do sono do meu filho recém nascido, e não bastasse de mudanças, na parte profissional me tornei um empreendedor e sou dono do meu próprio negocio. A vida deu um upgrade em questão de 3 anos e as mudanças aconteceram rápidas..entenderemos, a seguir: A vida de tripulante não estava me satisfazendo e a ideia de me tornar piloto não estava me trazendo a ideia satisfatória que pretendia na época que era de formar família , ter qualidade de vida e financeiramente compensatória fora que o tempo hábil para ser contratado e finalizar o curso num pais em crise seria deveras longo; Os contatos profissionais e pessoais já me davam ideia de que não iria conhecer alguém bacana nos pensamentos que eu estava querendo; a vida em São Paulo despendia muito tempo; O custo de vida em São Paulo me obrigava a dividir um apartamento com mais pessoas para poder morar bem, ideia que com certa idade já não estava agradando; Vim visitar meu tio em Taubaté no inicio de 2014, tio este que estava a 14 anos sem ter contato, e foi uma surpresa mais que agradável revê-lo, pois conheci sua nova família, agora com duas filhas, uma de 10 e outra de 2 anos, umas graças, e adoro crianças, revi também minhas primas do outro casamento do eu tio, gostei da cidade, gostei da ideia empreendedora dele, e aproveitei para "estagiar" enquanto visitava. Na família da minha nova tia é formada por varias mulheres, e outra agradável surpresa foi conhecer os valores desta família; Gostei do estilo da cidade, tom de interior, tudo perto, custo de vida acessível e perto das grandes metrópoles. Enfim, diversas coisas sucessivas apontaram ou melhor, ajudaram para que eu me instalasse por essa cidade, conhecesse a mulher com quem casei, montasse negocio que tenho, e constituisse a familia que tenho hoje de maneira tão rápida, brincando hoje estou 2 anos casados, e com um filho, o que virá pela frente quando tivermos tempo, saberemos. Enquanto isso foi bom reviver este canal, e em breve, se tiver tempo habil agora, rs, me permitirei divagar sobre as questões humanas. Até breve..

sábado, 21 de junho de 2014

O julgamento humano...

O julgamento humano é uma bosta, ou melhor o julgamento humano sobre outro humano é uma bosta. Falo isso pelo simples fato de que você vai se dizer mais velho, mais experiente, mais vivido, mais sabido das coisas e das pessoas e mesmo assim vai se surpreender com o que uma pessoa eh capaz de realizar. Talvez por que só acreditamos na existência boa de um humano, sim talvez seja isso, quando viemos ao mundo, temos o lado ruim do mesmo tamanho que o lado bom, claro que a instrução dos pais sobre certo e errado vai nos direcionado para aceitação em sociedade fazendo coisas boas ditas certas e minimizando o lado ruim. E se em alguma fase fosse esquecido, ou não percebido o lado ruim, ou não esclarecido, ou distorcido, ou talvez até promovido este lado negativo em positivo, que seres humanos teríamos virado? Como uma pessoa trata os valores de caráter para si, e para o tratamento com os outros com quem se relaciona? Chego ter medo as vezes de humanos e suas reações? Nós dizemos tão certos de sermos racionais, de sermos entendidos, uns com os outros, de estabelecermos meio de comunicação,leis, porém nos violentamos, nós assaltamos, nós roubamos, já pensamos em extermínio de uma classe de nós, já mos achamos melhor que os outros, já pagamos para usar do corpo de outro, já não nós importamos com as tais leis que inventamos para nós socializar, então sim devo dizer que temo pelo convívio com seres humanos. Cada dia tem passado e você vai conhecendo um maior número de gente, e com tanta velocidade de informação sobre um dos outros ficamos nos apropriando um pouco sobre a vida de cada um e de como estas cabeças pensantes transformam suas respectivas vidas para que um grupo de pessoas vejam. Já não sei se o que está apresentado neste conjunto de informações é a pessoa em questão ou uma imagem criada por ela nada disso. Uma dor consome o peito cada vez que você aposta em alguém, e não se trata de magoa, ou decepção com a pessoa, mas sim neste julgamento que você mais uma vez fez na santa inocência de que os valores de bondade que você teve fossem compatíveis com aquela, e saber que não o são, realmente dói. Enfim o julgamento humano sobre outro humano é uma bosta.