domingo, 22 de abril de 2018

Maturidade para tempos dificeis..

O título já parece um frase eu sei...mas não encontrei uma palavra ou uma serie de palavras para expressar a ideia do que eu estava pensando. Confesso que decidi escrever de ultima hora, quando dão aquelas eurecas de um certo momento da vida e resolve-se escrever para imortalizar aquele momento, no caso esse momento é um "momento difícil". Talvez por ter vivido outras situações difíceis financeiras e minhas sensações em relação a vida são calculadas pela situação financeira sim, pois sou taurino, e preciso da "segurança", consigo observar agora com já meus 38 anos, em que posição estou, e quais são as linhas futuras de cada movimento em falso e não me refiro apenas a minha situação e sim a situação dos outros também. Hoje nos encontramos numa situação financeira nacional caótica, em crise, com desemprego, e no meu caso sendo comercio sazonal dependente do verão estamos em crise do sol no verão também , o que deixa todos que são do mesmo setor ou quebrados ou com os nervos a flor da pele. Ainda me encontro na situação de nervos a flor da pele, pelos monitoramentos do meu negocio, pelos dados passados, pelo controle atual, pelo fluxo de venda, e pela situação vivenciada de crise, estimei que este ano de 2018 seria o pior dos anos de crise que começaram em 2015 e que vem piorando vertiginosamente ano após ano. Existem alguns fatores primordiais desde que comecei que me dão certa vantagem aos demais do mesmo grupo de vendas, por exemplo quando comecei tive o ultimo momento do ápice da economia e do verão extremo, depois se instalou a crise e os verões não foram tão quentes, porém o controle das compras, controle do estoque, da quantidade de funcionários, controle de excesso e participação nos pequenos processos nos deu a visão de onde estava o negocio e para onde iria, e acredito essa ser uma vantagem acentuada quando se percebe na crise. Problema acontece quando tenta com base na sua leitura e na ingenuidade de achar que todos estão querendo o bem um do outro, promover mudanças ou leituras diferentes no negocio dos outros. Por mais que você queira fazer isso pensando no bem coletivo, existe um fator que nunca deve ser esquecido e só engrandece o ser humano que é a humildade para ouvir e aprender, devo confessar que em parte me deixei tomar por este pensamento mas depois recuperei na intenção de abrir a cabeça para possiblidades do mercado com a opção do "pq não?". Como comentei anteriormente estamos passando um momento muito difícil na economia, mas pior é enxergar empresários se abatendo a cada ano de crise por simples arrogância, e despreparo, e não admitindo que digam quais foram suas falhas, é uma pena quando você vê um reinado antes levantado se desfez e com isso nada foi construído, nada foi passado nada foi ensinado, e nada foi aprendido, a arrogância mata e da pior maneira possível, enfim é uma pena, mas até para tempos difíceis precisa-se de maturidade.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Aquela curtida..

Hoje no meio de tantas publicações, fotos, vídeos para mostrar a beleza da minha vida, esperamos constantemente por varias curtidas e compartilhamentos. Num exato momento queremos mostrar ao mundo quanto de felicidade nos rodeia e queremos divulgar isso, mas seria o mundo o real interessado nas minhas publicações? Quando publico algo espero que todos gostem ou existe algo mais na busca de likes? Nos últimos dias tenho visto algumas publicações do facebook e pensado no meu intimo, "Quem seria essa pessoa que gostaria de atingir com essa publicação?" Entende? Tá bom vamos ao comportamento humano, você publica algo despretensiosamente numa rede com milhões de pessoas, porem você não se interessa por milhões de pessoas,( a menos que use a rede social para trabalhar) e então entre as pessoas que você conhece nessa rede quem você gostaria que se interessasse pelo seu post? Você postou algo importante, recebe 300likes, porém no fim você abre as curtidas para saber se apenas uma pessoa curtiu, ou se comentou, isso não é algo admirável? Em que mundo realmente estamos? A quem realmente gostaríamos de falar sobre nós? E de tantas pessoas 'curtindo' noss vida, pq as vezes saber se apenas uma curtiu ou se interessou é o que realmente importa?

Raiva

.
Quanto de raiva podemos sentir de outro alguém? Não saberia mensurar.. Creio que sofro de raiva continua de todas coisas, me sinto intolerante frente atitude das pessoas , talvez teria que analisar eu mesmo frente as atitudes das pessoas e entendendo que elas não são perfeitas e conseguem atribuir erro. Me sinto intolerante, todas atitudes que não condizem com valores e comportamentos que discordo, isso tem me deixado constantemente com raiva e com sentimento de intolerância frente as pessoas. Sei que não sou perfeito, longe disso, essa mesma atitude de ter raiva das pessoas me coloca num nível muito ruim frente a convivência com as pessoas. Querer estar num nível de paciência e paz com as pessoas neste momento tem sido uma pratica quase impossível, tenho me sentido extremamente desiludido com pessoas ao meu redor, sem paciência com minha esposa, intolerante com um criança de 5 anos que me admira, enfim, as coisas andam num nível de raiva que não saberia medir e muito menos explicar se é desilusão com as pessoas ou problemas hormonais. Estar num nível de paz interna...esse seria o objetivo. Vejo pessoas que praticam yoga, pessoas que largaram uma vida de valores comerciais e mudaram para valores espirituais, pessoas que se dedicaram a algo maior, uma causa nobre e como desejaria ser um desses que larga tudo por uma vida de simples de paz interior sorrisos fáceis e tolerância com próximo; mas no momento sou um cão raivoso que olha com os olhos vermelhos de raiva, o pelo ouriçado e a baba saindo entre os dentes raivosos para todo aquele que me provoca, e me provocar no momento representa fazer qualquer coisa que não julgue o correto.. Até quando e qual a resposta?